26 de novembro de 2007

Austrália muda de lado e isola mais os EUA...

Os países que defendem ações mais duras e urgentes contra as mudanças climáticas ganharam um forte aliado - e ele entra no jogo com pressa de apresentar resultados. Em sua primeira entrevista coletiva após a vitória histórica de seu partido, o Trabalhista nas eleições parlamentares da Austrália no sábado, o novo primeiro-ministro, Kevin Rudd, deixou cristalino que seu os australianos mudaram de lado nessa discussão. Durante anos, o país foi aliado da política dos Estados Unidos para o tema, contestando e rejeitando o Protocolo de Kioto, pacto global de redução das emissões de gás carbônico que o primeiro-ministro derrotado, John Howard, e o presidente George W. Bush consideram nocivo à economia.

Miriam Leitão analisa: A eleição da Austrália é a primeira derrota política causada pelo aquecimento global

O novo premier disse hoje que já busca informações a respeito da ratificação do protocolo, que decidiu representar a Austrália pessoalmente na nova cúpula das Nações Unidas sobre o clima, marcada para dezembro, em Bali, e que já conversou com o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, sobre como intensificar esforços e parcerias contra o aquecimento. Tudo isso com apenas um dia de eleito. A meia-volta australiana no tema isola ainda mais os Estados Unidos, maior emissor de gases do efeito estufa.

- Falamos (com Gordon) sobre o que podemos fazer no futuro para cooperar mais sobre a mudança climática, como governos, e disse que tenho muita vontade de trabalhar nisso com o governo britânico no futuro - disse Rudd.

Aliados na guerra do Iraque, Estados Unidos e Grã-Bretanha sempre ocuparam posições divergentes quando às transformações que a ação humana e a poluição estão provocando no planeta.

Rudd, um ex-diplomata de 50 anos, conquistou os eleitores australianos apresentando-se como o líder de uma nova geração, disposto a retirar as tropas de seu país do Iraque e ratificar Kioto. O cumprimento da promessa sobre o Iraque deve ser bem mais gradual do que a mudança de lado na questão do clima.

O novo primeiro-ministro disse que além de Brown, conversou Kioto com o presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono.

- O presidente Yudhoyono convidou-me formalmente para comparecer à conferência de Bali, que certamente vai lidar com as mudanças climáticas e para onde vamos agora baseados em Kioto. Eu respondi positivamente - afirmou Rudd.

O Globo

2 comentários:

Matheus disse...

blog bom e verde! :)

MarcoLa disse...

Já estava na hora desse povo abrir os olhos, cair na real e começar a ajudar nosso planeta. Afinal, planetas habitáveis são difíceis de encontrar.
Aê Jeison, o blog está muito bom!